Um Dia de Retiro Espiritual para os Capitulares Recoletos

CIDADE DE CEBU—Antes de abertura o cial do 7o Capítulo Provincial, os delegados, com o estímulo espiritual de Arcebispo Dom Sócrates Villegas, DD, prepararam-se espiritualmente. O arcebispo de Lingayen-Dagupan compartilhou com os capitulares as re exões do Papa Francisco como guia nas suas deliberações do Capítulo. O Arcebispo Soc abordou essas três palavras – Encontro, Acompanhamento, e Discernimento – e fez uma ligação com a tríplice funções da igreja – tríplice ofícios de Cristo, sacerdotal, profético e régio.

Ministério de Encontro e o Ofício Sacerdotal

Deus se apresentou como um grande Deus, o Criador. E na incarnação de Deus, Ele se apresentou como um ‘Deus pequeno,’ um bebê, o Arcebispo re etiu. O Natal, então, é uma festa de desa o porque Deus desa ou o ódio humano e o pecado. Ele continuava de amar-nos apesar de nos rejeitá- lo. O Arcebispo lembrou de uma das suas experiências durante uma atividade natalícia quando ele visitou um lar de órfãos ou crianças abandonadas na cidade de Marikina. Enquanto estava distribuindo os presentes de doces e chocolates, ele percebeu que uma das crianças não estava comendo o que ele deu. Ele perguntou o menino e o menino só respondeu, “me carregue no colo”. E ele foi obrigado a fazer aquilo. Deus enviou Seu Filho Unigênito como uma criança pequena para que o homem tenha facilidade de abraçá-lo e carregá-lo. Este era um encontro, basicamente desa ante, que Deus há iniciado porque é Ele que nos procurou.

O ofício sacerdotal de Cristo que os ministros ordenados de Deus partilharam com Ele não é somente uma função ritual. É uma oportunidade para que os sacerdotes tenham um encontro com seu rebanho. O Papa Francisco disse na sua exortação apostólica, Evangelii Gaudium, o pastor deve ter o odor igual das ovelhas. Embora seja verdade que o pastor também tem de ter o odor igual das ovelhas, ele também deve contaminar as ovelhas com a fragrância da sua unção como um sacerdote. A vida de santidade do sacerdote deve ser sentida e vivida pelo povo con ado ao seu cuidado. Os sacerdotes devem evitar o“cadeira giratória” tipo de pastoreio ao povo de Deus; Eles tem de ir ao encontro deles, como Jesus z, nos lugares empoeirados, nos mercados, e nas periferias.

Ministério de Acompanhamento e o Ofício Profético

Para estar com os últimos, os menores, os perdidos, e os abandonados da sociedade; aqueles que experimentaram um tratamento desumano pelos outros humanos; e aqueles que desviaram do caminho são as prioridades do ministério de acompanhamento. Segundo o Arcebispo, tem três etapas deste ministério:

Primeira, essencialmente envolve confrontações. O acompanhamento não tolera o que está errado, não diga sim às maldades; e considera o que é bom como bom, e o mal como mal. Esse ministério profético da vida religiosa e sacerdotal leva o rebanho para a segunda etapa, a conversão. Depois de confrontar a maldade, a conversão não deve levar o povo ao desespero, pelo contrário, é para ter esperança em Deus. Dom Sócrates, destacou a necessidade de reconhecer a bondade em cada pessoa mesmo que nos confrontamos a maldade que nos zemos. A última etapa para o acompanhamento e contemplação. O verdadeiro acompanhamento leva o povo a serem contemplativos. A vida contemplativa não deve ser limitada somente para os religiosos. Os objetivos do ministério de acompanhamento são para confrontar e desa ar, para converter e consolar, e levar os outros para a contemplação que é o silêncio. O Dom Sócrates lembra do que ele falou para os seus alunos, “a linguagem de Deus não é Latim, Inglês, Espanhol, nem Italiano, mas é Silêncio.

O Ministério de Discernimento e o Ofício Régio

O Ofício régio da igreja é um que serve a Deus e o seu povo, e isso implica muito discernimento. Quando a escolha é entre o bem e o mal, isso não é discernimento; é uma opção moral. Discernimento é escolhendo entre as duas coisas boas.

Para o melhor entendimento do que é o discernimento, na espiritualidade Inaciana; o Dom Sócrates enumerou os seguintes passos. Primeiro, ele falou sobre humildade. Humildade é essential na nossa vida, mas nós não devemos orgulhar disso. No momento que a gente fala sobre nossa humildade, nos já a perdemos e fazer o contrário. O Dom Sócrates também compartilhou com os capitulares esta citação sobre humildade,

“Os corações como as portas carão abertas com facilidade. Com umas pequenas chaves, porém as duas chaves importantes são essas, muito obrigado senhor e por favor.” E com isso o homem pode ser ajudado de ser humilde e aceita o seu pequenez.

Segundo é aprender a deixar. Permitem os pequenos a ensinar os orgulhosos; renunciar os preconceitos e prejuízos que nos impedem para deixar os nossos apegos, e discernir com a esperança de nos tornarmos uma igreja que escuta.

Por último, o homem não deve esquecer o sentimento de maravilha, o elemento de mistério. O Dom Sócrates desa ou os capitulares para serem homens de mistério e não sejam homens misteriosos. Este sentido do mistério também nos levaria para ver e ir além dos problemas e realizações.

“Senhor muda-me, mesmo que não estou pronto” foi o mantra que O Dom Sócrates usou para fechar sua palestra e deixar os capitulares a prepararem-se para as nobres tarefas do Capítulo Provincial. Durante às deliberações, muitas coisas podem acontecer. Portanto, esse retiro espiritual antes da abertura o cial do Sétimo Capítulo Provincial foi um momento privilegiado para orar, re etir, e discernir a vontade de Deus para a Província de Santo Ezequiel Moreno.

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *